MÓVEIS COLONIAIS DE ACAJU


Olá amigos de Boteco...
Estamos aqui para noticiar em primeira mão o lançamento do novo álbum do MÓVEIS COLONIAIS DE ACAJU. Banda muito legal e promissora do cenário nacional.
O álbum se chama "C_mpl_te" e está disponível para download gratuito pelo Trama Virtual. Já fui correndo baixar e faço agora um pequeno cometário sobre o disco:
Nesse novo trabalho, os Móveis contam com a produção do grande Carlos Eduardo Miranda, que como sempre, acertou na mão.
O som dos caras é antes de tudo original, mas noto algumas influências bem legais, tipo Rock dos 80, Ska, etc... As letras são ótimas e encaixam perfeitamente com o instrumental cheio de nuances criadas pelos sopros e quebradas de ritmo... tudo sem pretensões exageradas, só uma galera legal, fazendo um som legal. Apesar disso, ao longo do disco, detectei vários possíveis hits, o que significa que vamos ainda ouvir falar muito dos Móveis. Não dá para ouvir C_mpl_te (que nome legal!) sem ficar com o astral lá em cima... Destaque também para o vocal... muito bom e com personalidade... Em suma, o disco é uma delícia de se ouvir, quando acaba, dá vontade de ouvir de novo...
Então, nobre freqüentador do Boteco, está esperando o que para ir lá pegar esse presentão da Trama? Vale a pena também uma passada no site dos caras: http://www.moveiscoloniaisdeacaju.com.br.
Fica aí mais uma dica do Boteco.
Um abraço a todos e até o próximo post.

2 comentários:

Ganso 27 de maio de 2009 21:48  

Obrigado por partilhar. Gostei do som...

Sabe, aqui é dificil chega musica brasileira "deconhecida". É só Axé Music, caetano veloso, e Gabriel Pensador. O restante, não é fácil encontrar (ex: Seu Jorge, Cansei de ser sexy, marcelo d2, etc)

Lílian Suellen 1 de junho de 2009 15:31  

"As letras são ótimas e encaixam perfeitamente com o instrumental cheio de nuances criadas pelos sopros e quebradas de ritmo..." É isso, exatamente isso! Eles sao ótimos.
Parabéns pelo comentário, pelo blog...
(adoro achados inesperados)

Postar um comentário

Mercado Livre

"Quando o processo histórico se interrompe... quando a necessidade se associa ao horror e a liberdade ao tédio, a hora é boa para abrir um bar."
W. H. Auden