O PIOR DO BRASIL? SERÁ O BRASILEIRO?

Não sei por que, mas sempre estou lendo as notícias no site do Jornal O Globo. Sei que a maior parte delas é (mal) escrita por estagiários... Sei que o noticiário internacional é mera cópia do que eles lêem no site da BBC, sei que o Globo tem a tradição de ficar sempre do lado mais reacionário de qualquer questão (exceção feita aos blogs do Globo, que são a opinião de alguns respeitáveis jornalistas...). Resumindo, em termos de agilidade, conteúdo e tendência jornalística, o Globo é uma bosta... mas eu leio...

Acho que o que me induz a cometer esse atentado diário contra a minha inteligência é a perplexidade ao ler os “comentários dos leitores”, abaixo de cada notícia. Ali sim eu tenho, como sociólogo wannabe que sou, um retrato fiel de como pensa a classe média brasileira (no caso, aqueles que têm um computador com acesso à internet e tempo disponível para ficar o dia todo comentando notícias de um jornal idiota...). Confesso que sempre que leio, acabo me assustando bastante.

Eu não sei se as pessoas se fazem de escrotos só para bagunçar ou se, sob o anonimato de um pseudônimo na internet, elas liberam o seu verdadeiro eu (my inner self, como diria o Sepultura...). Já vi gente dizendo que tinha que jogar uma bomba em cada favela para acabar com os pobres, gente defendendo a volta do regime militar, dizendo que os judeus precisam ser eliminados, que o holocausto nazista é uma mentira, que o Collor foi um injustiçado, que devia voltar a escravidão e coisas do tipo...

Hoje mesmo, nos comentários de uma notícia sobre as fotos que fizeram de uma festinha na casa do Berlusconi teve gente comentando “Ta certo! O cara é milionário, roubou muita grana, é mafioso... tem mais é que fazer festa cheia de gostosa pelada. Se fosse eu fazia a mesma coisa!”

Será que tem gente tão imbecil assim? Na boa... é ou não é de assustar?

Outro dia não resisti e respondi ao comentário de um cara que falou que viveu nos EUA nos anos 60 e sente saudades do tempo em que os negros eram mantidos no seu devido lugar. Perguntei se era verdade que ele e os seus amigos da Klu Klux Klan costumavam brincar de troca-troca depois das reuniões onde planejavam o assassinato de negros... O cara falou que ia rastrear meu IP e matar toda a minha família. Até hoje não durmo direito...

Quando se analisa o comportamento dessas pessoas, chega-se à estarrecedora conclusão de que uma boa parte do povo brasileiro ainda carrega um ranço reacionário, com tendências nazi-fascistas, o que me deixa muito preocupado. Mostra também o quão hipócrita é essa sociedade, principalmente a própria classe média, que sempre está encabeçando campanhas de defesa dos direitos civis, liberdade de expressão, fim da violência... tudo de fachada. No fundo, sentem nojo do pobre, do preto, do favelado, acham que a polícia faz um favor quando promove massacres em favelas. Querem que o atual apartheid econômico e social que vigora no país se oficialize. Acham que todo favelado é bandido, que todo pobre é mal educado. Querem um governo com mãos de ferro e abominam qualquer menção à distribuição igualitária de renda.

Vejam só: O Globo, de tão ruim que é, acaba prestando um serviço para a sociedade, permitindo que esses lobos sob pele de cordeiros mostrem suas garras. A partir de coisas assim, temos uma pequena noção de com quem estamos lidando. “Vamos pedir piedade, Senhor, piedade, pra essa gente careta e covarde...”

2 comentários:

Ana Paula 5 de junho de 2009 19:11  

Todos os dias, diante da miséria dos olhares, dos pensamentos, dos atos ou pior das palavras, fica sempre a dúvida: o que é pior? O Ser? O humano? O ato? O Fato?????
...prefiro crer que o pior é não perceber a miséria humana, é literalmente fechar os olhos, não atravessar a rua, não tocar o irmão caido...vou ainda mais longe é não se contaminar!
É meu ganso...meu anjo, maior miséria é a falta de amor...ou a incapacidade de amar e respeitar o próximo...
Admiro dia após dia, sua capacidade de indignação...sou uma mulher abençoada por caminhar ao seu lado...
Com amor...e muito respeito
eternamente Paulinha

lili 8 de junho de 2009 20:57  

Oi, comentei lá no outro post:
"SHOW EM VR CITY..."

Postar um comentário

Mercado Livre

"Quando o processo histórico se interrompe... quando a necessidade se associa ao horror e a liberdade ao tédio, a hora é boa para abrir um bar."
W. H. Auden