A CONDIÇÃO DO CIDADÃO



Esse poeminha bobo me ocorreu hoje de manhã, no caminho pro trabalho:

Na escola, magro, tímido e taciturno
Eu era, entre tantos, apenas mais um "aluno"
Nesse tempo, ao me perder pelas ruas da cidade
As autoridades me tratavam como "menor de idade"

Mais tarde, tive que batalhar por um minguado salário
Foi assim que me tornei um humilde "funcionário"
Quando ando por aí, com medo que alguém me seqüestre
Pelo guarda de trânsito sou chamado de "pedestre"

Se pego um coletivo, pra tentar ir mais ligeiro
Imediatamente me transformo em "passageiro"
Com mais pressa ainda, ponho meu carro na pista
Nessa hora ganho estatus de "motorista"

Se me acidento ou se acabo ficando doente,
No hospital me chamarão de "paciente"
E no fim uma última alcunha, mas dessa sempre fujo
Porém um dia vão se referir a mim como "de cujus".

Anderson.

2 comentários:

Chico Arantes e Rica Urso 5 de outubro de 2009 22:16  

Opa!
Um ganso menetrel!
Deixa o Juca Chaves ver isso..ehehhe

Bom, pq é bobo!rs

abras

Gabriel Menezes 6 de outubro de 2009 13:25  

Fala Under Son, o nome do ator que interpreta o Mozart é Tom Hulce. Ele foi indicado ao Oscar pelo papel e só não ganhou porque o seu concorrente era de fato invencível - F. Murray Abraham, que interpretou Antônio Saliere no mesmo filme.

Postar um comentário

Mercado Livre

"Quando o processo histórico se interrompe... quando a necessidade se associa ao horror e a liberdade ao tédio, a hora é boa para abrir um bar."
W. H. Auden