RELIGIÃO E POLÍTICA


Hoje, ao voltar do trabalho, tive o desgosto de me deparar com uma placa na rua onde apareciam, lado a lado, um dos candidatos a prefeito aqui da minha cidade, o Zoinho, e o famoso líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, Valdemiro Santiago.


Pensei: Eis aí duas grandes invenções da humanidade que foram desvirtuadas, a política e a religião. As duas foram, e ainda são, usadas para manipular e ludibriar o povo. Elas existem desde que os primeiros Homo Sapiens começaram a formar comunidades. E desde àquela época são usadas para fins espúrios.

Muito se fala que não se discute política e religião. Digo mais, acho que elas deviam mesmo é ficar separadas. Os políticos em seus gabinetes, os religiosos em seus templos e ponto final. Nessa eleição algumas igrejas viraram verdadeiros currais eleitorais, com sacerdotes bradando aos quatro ventos que fulano-de-tal era o candidato "ungido" pelo espírito santo. Haja paciência.

Por falar em sacerdote, descobri que o nosso nobre Valdemiro, que eu pensava ser um pastor, não é nem bispo. Ele é apóstolo logo de uma vez. Está no segundo escalão da chefia celeste. Caraca! Esse cara não dá mole!

Só vejo um problema aí: nosso amigo acaba de tornar out of date a grande obra do mestre renascentista Leonardo da Vinci. A Santa Ceia agora está errada. Está faltando o Valdemiro lá, pô!

Poxa, Valdemiro! Se aliar a políticos a gente até aceita, mas mexer com o grande Da Vinci é muita treta. Agora vamos ter que arrumar um cara bom de photoshop para consertar o quadro. Eu, que nem sou fera no babado, deixo aí em cima a minha humilde tentativa.

Inté, caboclada!

4 comentários:

Anônimo 24 de outubro de 2012 01:55  

Estes sujeitos são inimigos do Judas ou do Cristo?????? huahuahua
Acho que até o Judas deve abrir o seu zoinho...rsrsrsrsr

Ítalo de Paula 24 de outubro de 2012 07:39  

Ótimo texto. Devemos tomar muito cuidado com religiosos na política. Os céticos e os crentes devem perceber em consenso, que o conjunto de dogmas a ser seguidos devem ser exclusivamente para aqueles que escolheram isso.

Passa a ser problema grave quando esses dogmas se tornam quase obrigatórios para toda sociedade, hoje cada vez mais diversa.

abraços.

Anderson Couto 24 de outubro de 2012 08:13  

O "Anônimo" pegou legal o clima de tiração de sarro. Agora, Ítalo, você tocou num problema que me aflige, cara. Se depender de figuras como essas o Brasil vai virar uma teocracia fundamentalista. Já teve senador (ou deputado, sei lá...) querendo entrar com projeto de lei para mudar a constituição, na parte em que diz que o Brasil é um estado laico. Querem mudar para "o Brasil é um país cristão." É mole? Já vejo um tempo em que essas facções de malucos vão começar a se enfrentar com carros-bomba, atentados e o escambau. Aí é que eu vou mesmo morar na Nigéria!
Obrigado pelos comentários e compartilhamentos. Abraços.

Anônimo 30 de outubro de 2012 10:53  

Muito bom Anderson.

Postar um comentário

Mercado Livre

"Quando o processo histórico se interrompe... quando a necessidade se associa ao horror e a liberdade ao tédio, a hora é boa para abrir um bar."
W. H. Auden